26 de junho de 2020

Se a mãe diz... 3ª parte!

Não há mesmo duas sem três.
Ontem à noite, a Nocas veio muito chateada do quarto dos irmãos, porque não queriam brincar com ela:


- Os manos são merda.



Hmmm.... ups?


5 de junho de 2020

Momento Zen do dia #37

Hoje foi o pai que vestiu e penteou a Caganita, enquanto eu tomava o pequeno-almoço.
Antes de sairmos, estava eu a fazer-lhe os totós, diz-me ela:
- O pai é divertido.
- É, não é? - respondi eu.
- Sim. Tu não. 

Claro.

Mamã, qué cóio!

2 de junho de 2020

Momento Zen do dia #36

A Júlia estava amuar no quarto por ter sido castigada. Vocês sabem, sou uma mãe tão má...
A Ana queria estar com ela, mas a irmã expulsou-a.
Disse-lhe que não a chateasse mais.
Saiu da cozinha, de cabeça baixa e a rosnar:
- Também… tu nunca gostas de nós...

Ah, os quatro anos são os novos catorze, não são?

7 de março de 2020

A Ana tem 4 anos. 4 anos! A Ana tem 4 anos!!!!

Tem sido assim desde que acordou.
Esta miúda continua a fazer jus à sua alcunha de Caganita Maluca. Cada vez maior, mais esperta, gira e desenrascada.
Com um sentido de humor cada vez mais refinado. E com uma doçura a equilibrar o arranjo.
4 anos de Ana. 4 anos de aventura.


13 de janeiro de 2020

A Júlia faz oito anos.

A Júlia acabou de fazer 8 anos. É hoje uma miúda meiga, doce, engraçada, teimosa, espevitada, tagarela, esperta, gira, desembaraçada. Gosta de cuidar dos mais pequeninos e brincar tanto com os rapazes como com as raparigas.

Está tão crescida que me tenho de me lembrar constantemente que ainda só está a fazer oito anos.

Oito anos de desafios constantes. Dá um trabalho do caraças! Mas vale todos os minutos.


24 de setembro de 2019

Assim de repente... 10 anos

Fez há bocado 10 anos que me puseram esta coisinha nos braços.



Foi então que me tornei oficialmente uma adulta. Esta coisinha dependia totalmente de mim. E tudo o resto foi posto em segundo lugar. 

Com esta coisinha tive de aprender uma data de coisas novas. Aprendi a cuidar dele, a brincar com ele, a chorar com ele, a educá-lo... Todas as primeiras vezes. Tudo novo. E sem manual de instruções.

E de repente, passaram-se 10 anos. E esta coisinha está este rapaz esperto, meigo, tonto, fofo. 






Porra! Como é que se passaram assim dez anos?! Seria de esperar que ao fim deste tempo eu já percebesse alguma coisa disto, mas continuo às apalpadelas. Afinal, eu nunca tinha tido um miúdo de 10 anos antes.

O Xavier tem 10 anos. E eu tenho um enorme orgulho no rapaz que ele é.


13 de setembro de 2019

Ruim

Serei porventura a única mãe a quem hoje não lhe deu um tremelique no canto do olho ao deixar a cria mais nova, criada em casa, no seu primeiro dia da pré-escola?
Devo ser mesmo ruim.
Ou então tenho uma miúda híper-motivada que não pára de falar na "escola dos pequeninos" desde que fez 3 anos, que ia cheia de vontade de conhecer os seus amigos, que estava mortinha por vestir o seu bibe e levar a mochila às costas, que assim que chegou correu para os braços abertos da Ana, que a conhece desde que nasceu, se sentou com os colegas a ver os bonecos e se esqueceu logo de mim.
Não, o coração não se me apertou quando parti com os irmãos para a outra escola, onde o mais velho vai entrar pela primeira vez.
Devo ser mesmo ruim.
Ou então talvez me venham finalmente as lágrimas aos olhos quando, na segunda-feira, deixar todas as minhas crias na escola e voltar sozinha para casa. Mas calculo que não sejam lágrimas de angústia…
Devo ser mesmo muito ruim.

"Tenho xol nos olhos, mãe!"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...